As 8 principais cidades históricas do Brasil

8 Dicas para conhecer a história do nosso Brasil

Este artigo faz parte do acervo da revista Sul Magazine, para utiliza-lo por favor informe a fonte.
439

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

 

As riquezas do nosso Brasil estão muito além das belas praias e montanhas. A variedade de povos e culturas movimenta o turismo do país e faz crescer o número de curiosos de todos os lugares do mundo, a fim de conhecer as maravilhas brasileiras. Mas não é só de recantos naturais e de diversificação de povos que vive o Brasil: descoberto em 1500 por portugueses, o país conserva patrimônios históricos que datam inclusive de muito antes da invasão portuguesa.

Em meio a tantos roteiros envolvendo litorais, serras e chapadas, os circuitos históricos são também bastante procurados por turistas interessados em aprender sobre o país, diante dos monumentos ainda vivos e conservados, viajando pela memória de um povo em constante construção.

Circuito do Ouro (MG)

Serras virgens no interior do Brasil atraíram os primeiros exploradores, no final do século XVII. Minas Gerais foi a porta de entrada para expedições que descobriram a existência abundante do ouro, que exalava da terra.

Circuito do Diamante (MG)

As jazidas de diamante do Brasil foram descobertas no século XVIII por Bernardo da Fonseca Lobo, em Minas Gerais. A cidade onde a primeira pedra foi encontrada chamava-se Arraial do Tijuco e, diante da descoberta, passou a ser chamada de Diamantina.

Goiás e Pirenópolis (GO)

Ambas as cidades do Estado de Goiás são tombadas pelo Patrimônio Histórico e Cultural Mundial e guardam riquezas tanto naturais quanto históricas. A cidade de Goiás reserva o maior número de construções protegidas pelo patrimônio de todo o Estado goiano e o foco das construções é a arquitetura barroca peculiar. A cidade se preocupa, ainda, em conservar a cultura africana e indígena, através de manifestações culturais e criação de escolas, como o “Quilombinho”.

São Luís e Alcântara (MA)

A capital do Maranhão é reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade devido a um dos maiores conjuntos de arquitetura de origem européia do mundo.

Olinda (PE)

A pequena cidade invadida por holandeses e portugueses tem um terço do seu território tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.

Antonina e Morretes (PR)

As duas cidades-irmãs serviram como porta de entrada para a colonização do Estado do Paraná. Os dois centros mantêm as construções dos jesuítas bem-preservadas, além de museus e espaços culturais.

Penedo (AL )

Primeiro povoado de Alagoas, fundado no século XVI, Penedo é uma das cidades históricas mais belas do país e por isso foi tombada pela UNESCO. Beirando o famoso rio São Francisco, a cidadezinha preserva um centro histórico cheio de museus e igrejas dos séculos XVII e XVIII.

Paraty (RJ)

O ciclo do café no Brasil contou com o porto de Paraty para escoar os produtos para o Rio de Janeiro e Europa. A popularidade da cidade durou até a metade do século XIX, quando os barões mandaram construir a ferrovia São Paulo-Rio, substituindo o caminho tradicional e tirando Paraty da rota do café.

Existem ainda muitas outras cidades que contribuem para a historia das cidades do nosso país.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.